PUB.

Festival de artes performativas inspirado nas memórias e na beleza natural das aldeias da extinta ferrovia

A linha do Tua é o mote de um festival de artes inspirado nas aldeias da antiga ferrovia transmontana, que decorre a 11 de junho em Frechas, uma localidade do concelho de Mirandela por onde passava o comboio.

Pelo Andar da Carruagem” é o nome do festival com cinco artistas a apresentarem “performances de dança, música e teatro a partir das memórias, tradições e beleza natural de cinco aldeias junto à antiga linha férrea”, como divulgou hoje a organização.

A iniciativa é da Associação Pacatodisseia e tem como parceiro o Parque Natural Regional do Vale do Tua, criado depois da construção da barragem de Foz Tua e da desativação da totalidade da centenária linha férrea, que chegou a ligar Bragança à linha do Douro, no Tua.

Os últimos cerca de 50 quilómetros que permaneceram, entre Mirandela e o Tua, até à construção da barragem, atravessavam cinco concelhos que fazem agora parte do Parque Natural, criado como compensação pela construção da hidroelétrica.

Uma aldeia de cada um destes concelhos do vale do rio Tua inspiraram os artistas, que vão mostrar o resultado neste festival de artes performativas multidisciplinar, que é gratuito e ao ar livre, durante todo o dia 11 de junho, na localidade de Frechas, em Mirandela.

Segundo a organização, “ao longo de cinco meses, cinco artistas exploraram e entrevistaram as populações das cinco aldeias”, concretamente, Amieiro em Alijó, Pombal de Ansiães em Carrazeda de Ansiães, Ribeirinha em Vila Flor, Sobreira em Murça e Frechas em Mirandela.

A partir deste encontro, das memórias, tradições e beleza natural do Vale do Tua, cada artista desenvolveu uma performance com a participação direta dos habitantes das aldeias ou de elementos da natureza, como refere o comunicado de divulgação do evento.

O programa do festival inclui três performances dos artistas Fernando Mota, com música, Carla Galvão e Sofia Cabrita, com teatro, e Yola Pinto e Nuno Veiga, na dança.

No recinto serão também exibidas duas instalações multimédia e uma exposição de fotografia, desenvolvidas em parceria com os alunos da Escola Superior de Administração, Comunicação e Turismo do Politécnico de Bragança.

O festival contempla ainda a apresentação do grupo tradicional de castanholas de Contins (aldeia do concelho de Mirandela), uma sessão de Birdwatching (observação de aves) e uma conversa sobre a Linha do Tua.

A ideia deste evento é da Pacatodisseia, uma associação cultural sem fins lucrativos, que conta com o apoio do Ministério da Cultura, através da Direção-Geral das Artes, e tem como parceiros a Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Tua (ADRVT) e o Parque Natural Regional do Vale do Tua (PNRVT), além das autarquias envolvidas.

O projeto “Pelo Andar da Carruagem” foi selecionado para integrar a programação da categoria Side Events, no Festival do Novo Bauhaus Europeu, que terá lugar de 9 a 12 de junho, em Bruxelas, na Bélgica.

 

FOTOGRAFIA: David Correia

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.