Espetáculo de Carolina Deslandes esgotado em 24 horas traz a cultura de regresso ao palco brigantino

No âmbito do “Festival Regresso ao Futuro”, 137 pessoas tiveram a possibilidade de assistir, este sábado, ao concerto da Carolina Deslandes no Teatro Municipal de Bragança (TMB).

Camané, António Zambujo, Agir, Ana Moura, Pedro Abrunhosa, Clã, D.A.M.A., Salvador Sobral e Aurea foram alguns dos restantes 24 artistas que atuaram a 20 de julho em outros tantos teatros municipais, num festival solidário pela classe artística.

Com um preço único de 10 euros, os ingressos foram colocados à venda a 9 de julho e, no dia 10, já haviam esgotado, em menos de 24 horas, sendo que a receita de bilheteira de todos os concertos realizados reverte para o Fundo de Solidariedade para a Cultura, que conta já com mais de 1,35 milhões de euros angariados

A vida regressa aos palcos do TMB”, descreveu o município anfitrião do evento, em nota enviada à redação, que garantiu o cumprimento das regras sanitárias em vigor.

De salientar, ainda, que os brigantinos contribuíram com cerca de uma tonelada de bens alimentares para a iniciativa “Volta a Portugal – União Audiovisual”.

Destinada aos profissionais das artes do espetáculo que foram afetados pela Covid-19, esta campanha contou com o apoio do Município de Bragança, através do Teatro Municipal de Bragança, onde Tiago Cação, que percorre o País em bicicleta no âmbito desta iniciativa, foi recebido pelo presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, e pela Vereadora, Fernanda Silva.

Foi angariada cerca de uma tonelada de alimentos e bens de primeira necessidade que será, depois, distribuída pelos profissionais do setor do audiovisual de todo o País, como artistas e técnicos, que, devido à pandemia, enfrentam algumas dificuldades”, destacou o autarca da capital de distrito.

CMB

Músicos unem-se em festival solidário de 24 concertos em 24 auditórios municipais a decorrerem em simultâneo

 

O festival consistiu na realização de 24 concertos, num só dia, em outros tantos teatros e auditórios municipais do país, com as receitas de bilheteira a reverterem para o fundo de emergência criado pela associação que representa os produtores musicais (Audiogest) e pela Gestão dos Direitos dos Artistas (GDA) para apoiar “todos os profissionais ligados ao setor das artes, que enfrentam uma crise sem precedentes, originada pela situação da pandemia”.

O “Regresso ao Futuro”, de acordo com a organização e como o próprio nome indica, teve como objetivo o “regresso da atividade a estes equipamentos culturais, após o interregno a que foram obrigados pela COVID – 19, bem como um evento solidário, que mobiliza os teatros municipais, artistas, equipas técnicas, a organização da “Sons em Trânsito” e o público, com vista à angariação de verbas, a partir das receitas de bilheteiras, para o Fundo de Solidariedade para a Cultura”.

Carol

 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.