PUB.

AECT Duero-Douro promove património cultural com “Máscaras Rituais de Portugal”

O Museu do Ferro em Torre de Moncorvo acolheu este sábado, dia 8 de junho, a inauguração da exposição “Máscaras Rituais de Portugal" – coleção de Roberto Afonso.

Numa organização da AECT Duero-Douro, que pretende promover o património cultural da região de fronteira, esteve, também, envolvido o município representado pelo seu vice-presidente, Victor Moreira, e o presidente da direção da Associaçon de la Lhéngua i Cultura Mirandesa, Alfredo Cameirão, autor dos textos referentes às festas do concelho de Miranda do Douro representadas na coleção.

Este conceito rompe com a tradicional e convencional exposição de máscaras e o conjunto das composições que criei apresenta-se, também, como um roteiro das festas com mascarados em Portugal, apresentando-se disposto cronologicamente entre 31 de outubro, data da Festa da Cabra e do Canhoto, em Cidões, Vinhais, a primeira festa com mascarados em Portugal, e 24 de junho, data da Festa da Bugiada, em Sobrado, Valongo, a última festa e única fora do período de inverno”, sustenta o colecionador e autêntico aficionado por máscaras e rituais de inverno, Roberto Afonso.

De sublinhar que todas as composições patentes na exposição conjugam vários elementos associados a cada ritual representado, desde fragmentos dos trajes, até acessórios utilizados pelos protagonistas das festas, os mascarados.

Nesta mostra, em Moncorvo, podem ser vistas 39 composições tridimensionais e 7 trajes usados em festas do concelho de Vinhais, com 63 máscaras, de 36 artistas/artesãos, representativos de 36 festas com mascarados em Portugal, nomeadamente dos distritos de Aveiro, Bragança, Coimbra, Porto e Viseu.

 

Roberto Afonso

 

De destacar ainda que todas as composições são acompanhadas de textos da autoria de Alex Rodrigues, Antero Neto, António Tiza, Isidro Rodrigues e Roberto Afonso, sendo, ainda, exibido o documentário “Festa de Santo Estêvão – Ousilhão”, gravado em 2005, da autoria de António Tiza.

A coleção de Roberto Afonso foi, pela primeira vez, apresentada ao público na Mascararte – Bienal da Máscara em Bragança, corria o ano de 2017, data a partir da qual tem percorrido inúmeros espaços culturais de Portugal e Espanha.

No Nordeste Transmontano, as festas de Inverno, em Portugal, têm o seu início no dia 31 de outubro, em Cidões - Vinhais, com a Festa da Cabra e do Canhoto. Seguem-se as festas de dezembro, na sua maior parte dedicadas a Santo Estêvão, o padroeiro dos rapazes, continuando durante o mês de janeiro, depois durante o Carnaval, culminando na Quarta-feira de Cinzas com a Morte e os Diabos a saírem à rua em Vinhais e Bragança.

Para terminar, resta dizer a exposição estará patente no Museu do Ferro até ao dia 30 de junho, seguindo para Terras de Trindade Coelho. Será, então, a vez de Mogadouro, no mês de julho, desempenhar o papel de anfitriã desta coleção, a não perder, de Roberto Afonso.

 

Roberto Afonso

FOTOGRAFIAS: Município de Torre de Moncorvo

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.