David Correia

Natural de Mirandela, David Correia não teve uma vida nada fácil. Foi vítima de bullying durante anos e considerou muitas vezes o suicídio. Chegou a escrever, inclusive, uma carta de despedida aos pais, uma carta que dá título ao seu primeiro texto, enquanto cronista da Kapital do NordestE. Mas David não é uma vítima. David é muito mais que isso. David é um sobrevivente, um lutador, uma fonte de inspiração, um exemplo de vida.

Apesar da violência física, verbal e emocional, David tinha um sonho, ser escritor. “Na altura, enviei textos para as mais diversas editoras e, pode parecer estúpido, mas eram textos que relatavam tudo o que sentia em relação à violência, tudo o que passei e o que estava a passar”, afirma. Após ter contactado várias editoras, a persistência deu frutos e o sim surgiu escrito pela pena da Chiado Grupo Editorial. “Não era o sim que esperava, mas o sim que precisava”, recorda. Era uma oportunidade para escrever com diversos outros autores. “E do nada, no dia 2 de outubro de 2018, dei por mim em Coimbra e, pela primeira vez, num mundo que jamais imaginaria estar”, conta, orgulhoso. E não é para menos. “Entre o Sono e o Sonho”, nome do seu primeiro livro, o livro que o tirou do anonimato, o livro que, por fim, lhe deu uma voz. Seguiram-se “Natal em Palavras”, “SMS”, “Liberdade” e “Três Quartos de um Amor”.

E como a Kapital do NordestE nasceu com esta premissa implícita no seu ADN, de dar voz aos jovens de hoje, o futuro do amanhã, de ouvir as suas preocupações e anseios, de descobrir novos talentos, de dar ao mundo novos escritores, quando o David nos contactou e partilhou o seu desejo de escrever para a Kapital não havia como dizer não. Sobretudo, depois de ouvirmos a sua história, o seu passado e, mais importante, a sua força, a sua coragem e o seu espírito inquebrável.

DO TEU MELHOR AMIGO

Nem sempre fui justo contigo, magoei-te algumas vezes, mas também te desiludi, não o fiz por mal, só para te proteger. Sim, proteger, não te quero arrastar comigo para este buraco profundo que sinto dentro de mim a cada instante. Não te quero ver a consumir todas as tuas forças em algo que não sabemos se irá dar certo ou errado, não quero que sofras por mim...

Sabes que tenho muito a agradecer pelos dias que me fazes sorrir, pelas vezes em que fomos passear ou, simplesmente, pela tua companhia... Mas tu sabes, sabes o quanto significas para mim, o quanto adoro estar contigo e sentir que somos irmãos porque, no fundo, é mesmo isso que somos. Inseparáveis.

As nossas discussões tornam-se em motivos para sorrir por termos discutido por algo tão parvo, os nossos medos tornam-se insignificantes por nos apoiarmos, as nossas fotos viram lembranças para a vida.

Nem imaginas o quão bom é acordar com uma mensagem tua... A saudade bate logo no meu coração e a vontade de te ver torna-se cada vez maior. E por maior que seja a vontade de desistir e, por vezes, confesso, é bem mais forte do que eu, sei, tenho a certeza, que estarás aqui por mim, sei que se cair irás levantar-me, também faria isso por ti.

Não fiques triste por estar assim, sei que não te imaginas sem mim, nem eu sem ti. Acredita! É por ti que ainda tenho forças para lutar, só por ti.

Sabes que te adoro infinitamente.

Mais Crónicas

<p class="text-align-justify">Nem sempre fui justo contigo, magoei-te algumas vezes, mas também te desiludi, não o fiz por mal, só para te proteger. Sim, proteger, não te quero

<p class="text-align-justify">Nem sempre fui justo contigo, magoei-te algumas vezes, mas também te desiludi, não o fiz por mal, só para te proteger. Sim, proteger, não te quero

<p class="text-align-justify">Nem sempre fui justo contigo, magoei-te algumas vezes, mas também te desiludi, não o fiz por mal, só para te proteger. Sim, proteger, não te quero

The website encountered an unexpected error. Please try again later.