PUB.

Quase oito mil ingressos vendidos na Semana de Receção ao Caloiro em Bragança

Teve lugar, de 27 a 31 de outubro, no NERBA, mais uma Semana de Receção ao Caloiro (SRC).

Organizada pela Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança (AAIPB), foram cinco noites de diversão garantida para os milhares de alunos do ensino superior que decidiram escolher a Capital de Distrito como sua segunda casa.

A 35 euros cada, as duas mil pulseiras colocadas à venda, equivalentes aos chamados passes gerais, que davam acesso ilimitado ao NERBA durante os cinco dias de SRC, esgotaram. Facto esse que, por si só, era já um bom prenúncio da semana de folia que estava já ao virar da esquina.

Com dois artistas principais no cartaz em cada um dos dois primeiros dias, com preços a variar entre os 13 e os 15 euros, sexta e sábado foram noites “de casa cheia”, revela o presidente da AAIPB, que caracteriza sexta-feira como tendo sido o “dia mais forte”, já que se tratou de Dillaz, o “artista mais pedido pelos alunos”.

Seguiram-se domingo e segunda, “mais calmos”, só para terça-feira, noite em que, também, se celebrava o Halloween, acabar em beleza com as entradas a registar números idênticos aos dos dois primeiros dias. No total dos cinco dias, a AAIPB, vendeu quase oito mil ingressos para a SRC.

Na entrevista conduzida pela Kapital do NordestE, na madrugada de quarta-feira, questionámos o jovem de 27 anos se havia corrido tudo bem, sem quaisquer confusões dignas de registo, ao que André Caldeira respondeu que “acontecem sempre aqueles burburinhos, mas, por acaso, tivemos a Noite Segura e temos de dar valor à Polícia de Segurança Pública, aos seguranças e, também, aos bombeiros porque o papel deles é fundamental para a realização deste evento”.

Em jeito de balanço, o baianense licenciado em Farmácia garante que “foi positivo quando comparado com outros anos”, isto porque, segundo o próprio, “conseguimos manter os passes gerais, conseguimos manter uma boa bilheteira a nível de diários e isso refletiu-se, as pessoas gostaram”.

Para o estudante de Mestrado em Gestão de Empresas, o “mais importante” é criar um “ambiente bastante acolhedor” na Semana de Receção ao Caloiro e que “os alunos que, hoje, chegam a Bragança” estejam a “gostar, que eles se divirtam e que corra sempre tudo bem”.

E se os preços se têm mantido, praticamente, inalteráveis em relação a anos anteriores, há um conjunto de inovações que André Caldeira opta por destacar como, por exemplo, ter sido a sua direção a responsável por “colocar os copos reutilizáveis e a bilheteira online”. Uma mudança necessária e cuja “adaptação por parte dos alunos e da cidade tem sido espetacular”, assevera o discente do Politécnico de Bragança que vai já no seu segundo mandato enquanto presidente da Associação Académica.

Findada a SRC, outros eventos surgem no horizonte. Assim, a meio do mês de março, como que a marcar o início da primavera, as Taskinhas, e depois, na segunda quinzena do mês de abril, a tão aguardada Semana Académica. Recorde-se, a esse propósito, que o cartaz do maior evento anual organizado pela AAIPB será revelado no primeiro dia das Taskinhas como, de resto, é já quase uma tradição.

an

ANDRÉ CALDEIRA – PRESIDENTE DA AAIPB (desde junho de 2022 até à atualidade)

 

Natural de Baião, André Caldeira comanda os destinos da Academia desde junho de 2022, altura em que conquistou a muito desejada presidência da Associação Académica do IPB. Já este ano, também em junho, consolidou a sua posição, ao vencer aquele que seria o seu segundo mandato e que se estende até maio de 2024.

Sobre se concorrerá uma terceira vez, o entrevistado não deixa cair o pano, dizendo, apenas, que “essa é uma decisão que ainda tem de ser ponderada para ser tomada”.

Sobre o balanço que faz deste quase ano e meio à frente da maior associação académica do distrito, o responsável assinala que “mudámos bastante a forma como se vinha a trabalhar, em todos os eventos, na participação que temos tido a nível nacional e de querermos ter mais essa iniciativa”.

Para o dirigente associativo, é imperativo “formar um bocadinho mais os nossos dirigentes associativos a nível político e educativo e começar a ter mais comunicação com a própria cidade para que consiga perceber que nós não fazemos só estes três eventos (SRC, Taskinhas e SAB) e queremos dar outra imagem à Associação Académica e, principalmente, à cidade e ao IPB”.

 

GALERIA FOTOGRÁFICA DA ÚLTIMA NOITE DA SRC EM:

https://www.kapitaldonordeste.pt/#lg=1&slide=0

 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.