PUB.

Festival Literário de Bragança comemora centenário do nascimento de Saramago

O escritor José Saramago é o homenageado do Festival Literário de Bragança, que decorre entre 25 e 28 de maio e assinala o centenário do nascimento do prémio Nobel da Literatura português.

O festival regressa ao formato presencial, depois das alterações provocadas pela pandemia de covid-19, e conta com a presença da filha e da neta do escritor, Violante Saramago Matos e Ana Matos.

Nos quatro dias do evento vão estar em Bragança vários autores portugueses, como Gonçalo M. Tavares, vencedor do primeiro prémio José Saramago, André Osório, David Machado, Luís Osório e Sónia Borges, entre outros.

A organização da sexta edição do Festival Literário é do Município de Bragança e da Academia de Letras de Trás-os-Montes, com a colaboração da Fundação José Saramago e com produção da Editorial Novembro.

Segundo o município, esta edição pretende “ser uma homenagem a um dos maiores vultos da literatura em Portugal, José Saramago”, na “terra por onde passou, em 1979, e na qual redigiu alguns dos mais icónicos textos da ‘Viagem a Portugal’”.

O festival “conta com uma série de momentos e ações diferenciadas, que vão desde a apresentação de livros e exposições, a conversas e peças de teatro” e “uma homenagem próxima, protagonizada por amigos e entes queridos do célebre escritor”.

A abertura, no dia 25 de maio, será marcada pela inauguração da exposição “Abraço a Saramago”, da autoria da artista e filha do Nobel português, Violante Saramago Matos.

Trata-se, como descreve a organização, de “uma coletânea de obras com forte componente afetiva, numa abordagem íntima à obra do próprio pai, recriando trechos literários que se cruzam com o pincel”.

A filha e a neta do escritor apresentam-se depois numa conversa familiar sobre o “ADN-Saramago”,na biblioteca municipal Adriano Moreira, onde, no dia seguinte, há um espetáculo literário, destinado a famílias, com o mote: “Seguindo pelas páginas de Saramago”, de Rui Ramos.

No mesmo local, a sessão “Evocação a Saramago nos 100 anos do seu nascimento” reúne três conhecedores da vida e obra do escritor, concretamente Cândido Oliveira Martins, professor da Universidade Católica, Carlos Nogueira, investigador e professor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, e João Cabrita, investigador e doutor em Filologia Portuguesa.

A 27 de maio, Violante Saramago Matos regressa para o lançamento do livro “De Memórias nos Fazemos”, com apresentação do jornalista e escritor Luís Osório, e, à noite, sobe ao palco do Teatro Municipal de Bragança a peça “O Ano da Morte de Ricardo Reis”, baseada na obra de José Saramago, com encenação e adaptação de Luís Trigo.

Este espetáculo terá “uma sessão reservada e exclusiva para alunos do ensino secundário”.

Além de comemorar o centenário do nascimento de José Saramago, o Festival Literário de Bragança tem também programadas ações de divulgação e incentivo à literatura junto da comunidade, tanto no meio urbano, como rural.

Uma das ações previstas conta com a presença de Gonçalo M. Tavares, escritor premiado em Portugal e no estrangeiro, que, em Bragança, além de diversos encontros com a comunidade, ministrará um breve curso de “Leitura e Imaginação”, na Biblioteca Adriano Moreira e no Centro de Arte Contemporânea Graça Morais.

A comunidade escolar é também contemplada com a iniciativa “O Escritor Vai à Escola” que levará junto dos alunos autores como Sónia Borges, Maria Rouco e David Machado.

O festival vai ainda aos estabelecimentos prisionais do concelho (Bragança e Izeda) com sessões de risoterapia e, no dia do encerramento, terá em destaque a literatura transmontana numa sessão de poesia e prosa.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.