Vinhais promete lutar para reverter fecho do centro de distribuição postal tranferido para Bragança

A Câmara de Vinhais adiantou que irá tomar medidas para reverter a decisão dos CTT de encerrar o centro de distribuição postal e agrupar a Bragança o tratamento da correspondência do concelho transmontano.

O município fez saber que foi decidido, na segunda-feira, em reunião de Câmara, apresentar uma moção contra a deslocação destes serviços, uma decisão da empresa dos Correios sobre a qual alega nunca ter sido informado.

Desde segunda-feira que o remodelado centro de entrega de Bragança, na zona das Cantarias, passou a agrupar os centros de distribuição postal, ou seja a chegada e tratamento do correio, de Bragança e Vinhais, como avançou à Lusa a empresa CTT.

A empresa garantiu que se mantêmtodos os trabalhadores” e a estação de correios de Vinhais, ou seja, o atendimento à população.

Não aceitamos que, sem nunca a Câmara ter sido informada, se tome esta decisão”, lê-se num comunicado da autarquia de Vinhais, presidida pelo socialista Luís Fernandes.

O município promete agir “tal como fez aquando da tentativa de fecho da estação” dos Correios.

“Tomaremos todas as medidas ao nosso alcance, quer através dos órgãos municipais, quer da CIM (Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes, da ANACOM e do Ministério que tutela esta área para reverter esta situação”, concretizou.

O autarca local teme que a distribuição do correio no concelho passe a ser motivo de “ainda mais queixas” das populações por ser demorado, ressalvando que a “culpanão é dos carteiros, mas “da administração que continua a tomar medida sem sentido nenhum”.

A deslocação (da distribuição) para Bragança acarreta consequências a nível pessoal e profissional para os carteiros, bem como prejuízos para a população do concelho”, reitera a autarquia.

Não aceitamos por isso que, sem nunca a Câmara ter sido informada, se tome esta decisão.

Os CTT remodelaram o centro de entrega de Bragança que passou a agregar desde segunda-feira a distribuição do concelho vizinho de Vinhais.

A medida surgiu no dia em que a empresa reabriu a estação de Vila Flor, também no distrito de Bragança, a única que tinha encerrado, antes do Natal de 2018, nesta região.

Os CTT já tinham agrupado, também no distrito de Bragança, os centros de distribuição postal de Vimioso e Miranda do Douro, passando o correio de Vimioso a ser tratado em Miranda do Douro.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.