PUB.

Socialistas entregam lista de candidatos às Legislativas no Tribunal de Bragança

O Partido Socialista (PS) entregou esta sexta-feira, dia 2 de agosto, a sua candidatura às Eleições Legislativas 2019. A lista de candidatos a deputados pelo círculo eleitoral de Bragança, encabeçada por Jorge Gomes e que tem em Berta Nunes a número dois, foi entregue no Tribunal Judicial da Comarca da Capital de Distrito ao início da tarde, num ato que contou com a presença dos candidatos, do mandatário distrital e da diretora de campanha.

Convidada a Comunicação Social para testemunhar o simbolismo da ocasião, a Kapital do NordestE (KNE) falou com ambos os candidatos que se revelam confiantes quanto à conquista de um segundo lugar de deputado para a bancada parlamentar socialista.

Já demonstrámos o que pretendíamos para os portugueses e isso só nos responsabiliza mais porque queremos ter um resultado melhor como é óbvio, mas, também, porque queremos governar mais e melhor”, começou por asseverar o cabeça de lista do PS, que garante estar, não só ele como, também, todo o seu partido, “motivados para trabalhar”.

Nas palavras de Jorge Gomes, esta será “uma campanha eleitoral muito mais próxima das pessoas, para relembrarmos aos cidadãos o que foi feito nestes quatro anos, para relembrar às pessoas que foi o Governo do Partido Socialista que soube fazer as contas certas e que cumpriu tudo o que prometeu na campanha eleitoral de há quatro anos”. A esse respeito, o candidato cita, inclusive, o secretário-geral do partido e atual primeiro-ministro. “Por isso é que António Costa diz e muito bem: “Palavra dada é palavra honrada” e é isso que nós vamos fazer, relembrar às pessoas o que foi feito, pois há muita gente que já não se lembra o que é que se fez há três anos, nem há dois, nem há um”, reitera o atual deputado socialista. Isto porque, de acordo com o antigo Governador Civil de Bragança e ex-secretário de Estado da Administração Interna, “fez-se tanto e tão positivo para os cidadãos que as pessoas quando é positivo tendem a esquecer-se mais facilmente e esse vai ser o nosso trabalho, relembrar às pessoas tudo o que foi feito e aquilo que pretendemos continuar a fazer”.

No final, Jorge Gomes, resume, assim, numa pequena frase, toda a ambição socialista do círculo eleitoral de Bragança: “Nós vamos trabalhar para meter dois deputados, é isso que queremos”.

À entrada do Tribunal Judicial da Comarca de Bragança, a KNE entrevistou, ainda, Berta Nunes, que suspendeu o seu terceiro e último mandato autárquico, enquanto presidente do Município de Alfândega da Fé. Questionada sobre se considerava essa tomada de posição um risco, a candidata foi perentória em responder que não. “Estou convencida que vamos ganhar estas eleições no Distrito de Bragança e, por isso, serei eleita deputada da Assembleia da República”, respondeu uma confiante e otimista Berta Nunes que acredita, sim, num resultado positivo para o dia 6 de outubro. “Considero que o Partido Socialista merece esta vitória e trabalharemos para isso”, garante Berta Nunes que, em relação, ainda, à suspensão do seu mandato, refere que “faz todo o sentido que o atual presidente, que era o meu vice-presidente, tenha o seu espaço para se afirmar e para poder continuar o PS a ganhar as autárquicas no concelho de Alfândega da Fé”.

Convém recordar que, atualmente, o presidente da Câmara Municipal de Alfândega da Fé é Eduardo Tavares que, anteriormente, ocupava o lugar de vice e que, recentemente, devido à suspensão do mandato por parte de Berta Nunes, passou ele a exercer o cargo de máxima responsabilidade do município.

A Kapital fez questão, ainda, de perguntar à candidata socialista como estavam os seus níveis de confiança para as legislativas que se avizinham, ao que Berta Nunes retorquiu: “estou confiante e acho que o Partido Socialista tem dado provas de que, apesar de ainda ser necessário fazer mais, é o partido que mais tem feito para valorizar o interior”, exemplificando o seu argumento com a criação de uma Secretaria de Estado para a Valorização do Interior.

Há uma preocupação deste Governo em relação a um problema do País que vai passar, na minha opinião, a ser uma prioridade. Trata-se de travar o despovoamento e a desertificação do Interior, mormente, com os problemas das alterações climáticas e dos incêndios florestais, nós temos de fazer um esforço acrescido de fixar as pessoas ao território e travar este abandono que já vem do século passado”, sustenta Berta Nunes, numa atitude de quase pré-campanha e com conhecimento de causa da realidade e dos desafios que se vivem no interior Norte do país. “O Partido Socialista compreendeu bem esta questão e está a trabalhar na construção de políticas para reverter esta tendência e nós como deputados eleitos, assim esperamos, pelo Distrito de Bragança, tudo faremos ao nosso alcance para resolvermos essas questões que nos afetam a todos e afetarão, sobretudo, os nossos filhos e netos, num futuro muito próximo”, promete a candidata socialista, em jeito de conclusão. 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.