Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica certificada como Destino Biosphere

A Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica (RBTMI) viu concluída com êxito a Certificação de Destino Biosphere. 

Esta certificação é uma referência universalmente reconhecida no campo da sustentabilidade, nomeadamente, turística, sendo que os referenciais da Biosphere Responsible Tourism foram os primeiros a ser acreditados e reconhecidos pelo Global Sustainable Tourism Council.

Esta certificação distingue territórios que apresentem um forte compromisso com a melhoria contínua no sentido de se tornarem mais sustentáveis, competitivos e qualificados”, refere o ZASNET – Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial, entidade gestora da RBTMI, acrescentando que “estes territórios devem assumir-se como líderes no combate às alterações climáticas, reiterando uma clara intenção em contribuir para os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e para o Acordo de Paris contra as mudanças climáticas, cumprindo as diretrizes indicadas na Carta Mundial do Turismo Sustentável +20”.

Ao ser bem-sucedida na obtenção desta distinção, cuja certificação, em Portugal, se encontra a cargo do Instituto de Turismo Responsável, uma das organizações a quem cabe promover os princípios da Carta Mundial do Turismo Sustentável, o ZASNET sublinha que a RBTMI, “não só vê reconhecida a riqueza e a singularidade do seu património natural e cultural, como também passa a integrar uma lista circunscrita de territórios que agregam este ativo ao desígnio de um destino turístico crescentemente sustentável e responsável, que assume como prioridade absoluta o equilíbrio entre as dimensões climática, ambiental, socioeconómica e cultural associadas ao território”.

De salientar, ainda, que a integração da RBTMI na rede Biosphere” lhe confere uma maior projeção e notoriedade internacional, passando a integrar um lote restrito de destinos com um posicionamento estabelecido e diferenciado no mercado turístico.

Abre-se, assim, a porta a um perfil de turista em franco crescimento – o turista responsável – que percebe a responsabilidade do indivíduo para com o planeta e que, por esse motivo, consome destinos, produtos e serviços turísticos cuja sustentabilidade está garantida à partida”, conclui o ZASNET, que aproveita para divulgar que, “paralelamente ao destino em si, outras entidades poderão também obter certificações próprias, nomeadamente: alojamentos turísticos, museus, parques temáticos, operadores turísticos, transportes, entre outros”.

 

ZASNET - AGRUPAMENTO EUROPEU DE COOPERAÇÃO TERRITORIAL (AECT)

Fundado a 27 de Janeiro de 2010 e sediado na cidade de Bragança, o ZASNET AECT trata-se de uma entidade, no âmbito da União Europeia, que visa promover a cooperação transfronteiriça, sendo dotado de uma personalidade jurídica que visa, precisamente, facilitar e promover essa mesma cooperação territorial entre os seus membros com o intuito de reforçar a coesão económica e social.
 
Em Portugal, integram o ZASNETAssociação de Municípios da Terra Fria do Nordeste Transmontano, a Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana e a Câmara Municipal de Bragança, cujo autarca, Hernâni Dias, é, também, presidente do AECT.

Já de Espanha, incorporam o ZASNETAyuntamiento de Zamora, a Diputación de Zamora e a Diputación de Salamanca.

De destacar, ainda, que, atualmente, o ZASNET AECT compreende cinco parques naturais em território ibérico. São eles: o Parque Natural de Montesinho, o Parque Natural Lago de Sanabria y Alrededores, Parque Natural do Douro Internacional, Parque Natural de los Arribes del Duero e o Parque Natural Regional do Vale do Tua.  

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.