Reciclândia, uma cidade contruída por crianças a partir de material reciclado

De 17 a 30 de julho, o Bragança Shopping acolheu uma exposição intitulada Reciclândia. Tratou-se de uma cidade em miniatura, representativa da Capital de Distrito e construída por crianças do 1º Ciclo da Escola do Campo Redondo, a partir de material reciclado.  Um projeto desenvolvido durante todo o ano letivo e que procurou incutir nas crianças, ao longo de todo o processo criativo, a importância da adoção de comportamentos como a reciclagem e de valores ambientais na proteção da natureza.

No início tivemos algumas dificuldades em arranjar material suficiente, pois como temos muitos alunos na escola era difícil comprar materiais para todos. AÍ decidimos criar este trabalho dentro do próprio projeto das Manualidades levado a cabo pelo Agrupamento de Escolas Emídio Garcia, que foi fazer uma cidade à base de material reciclado e, então, começámos a pedir aos alunos que trouxessem caixas e todo material que à partida iria para o lixo", conta Isabel Rodrigues, professora do 1º Ciclo, para quem o ambiente é uma preocupação legítima cada vez mais premente. “Fomos sensibilizando, também, as crianças para fazerem a separação do lixo  e que colocassem cada um dos materiais no seu respetivo contentor”, refere, aproveitando para sugerir a todos uma extensa reflexão sobre os cuidados a ter com o meio ambiente e a relevância de preservar o Planeta Terra.

Outra das responsáveis pela iniciativa foi Rita Moreira Pires que confessa que, inicialmente, não tinha a mínima ideia da dimensão do projeto. “Só quando começámos a tirar tudo para fora é que nos apercebemos do tamanho do trabalho”, testemunha a docente do 1º Ciclo que, à semelhança da sua colega, já contabiliza 33 anos de uma carreira ligada ao ensino.

 

Reciclar

 

E a paixão pela educação, mas, sobretudo, pelas crianças é tanta que, na noite em que montaram a Reciclândia, as duas professoras, que contaram com a preciosa ajuda de um amigo e colega até às 4 da madrugada, passaram a noite “em branco”, sem pestanejarem e indiferentes ao tictac do relógio. “Fizemos uma direta… Entrámos aqui às 21h45, tomámos um café, às 22 horas fechou o shopping, viemos para aqui montar isto e eram as 7 da manhã quando saímos daqui, fomos tomar o pequeno almoço, tomar um banho a casa e fomos para a escola até às 19h30, que é o meu horário de trabalho”, expressa uma orgulhosa Rita Moreira Pires que fez e voltaria a fazer o mesmo, sem pensar duas vezes, e tudo pelas crianças, suas alunas. “O tempo passou lindamente e nem demos pela manhã a chegar", exprime, em jeito de conclusão, não sem antes reiterar, também ela, o valor inestimável da educação ambiental no sistema de ensino.

Os diferentes materiais reciclados e reutilizados como sacos do lixo, caixas de cartão e rolos de papel higiénico permitiram erigir uma autêntica cidade, da qual fazem parte casas, estradas, sinais, carros, árvores e, inclusive, pessoas e até um castelo.

A Kapital do NordestE aproveitou, ainda, para entrevistar a diretora do Bragança Shopping, que partilhou connosco o seu olhar atento sobre um tema que deveria estar no topo da hierarquia das preocupações de qualquer Governo. “Utilizar o Bragança Shopping para difundir um tema cada vez mais atual, que é, no fundo, uma chamada de atenção junto das crianças para a problemática da necessidade da reciclagem, é para nós um orgulho e é com muita satisfação que acolhemos esta iniciativa tão louvável”,  sustenta Mariema Gonçalves, que sublinha ter sido “com muito agrado que promovemos esta bela  exposição, sobretudo, por ter sido desenvolvida pelas crianças do primeiro ciclo, no âmbito escolar”.    

Nas palavras da responsável, que parabeniza as crianças do 1º Ciclo, as docentes, a Escola do Campo Redondo, o Agrupamento Emídio Garcia e todos os envolvidos neste projeto, “é, de facto, uma cidade linda, muito bem feita, com imensa imaginação, criatividade e que merece estar na história do Bragança Shopping", elogia.

 

TEXTO: Maribelle Brito (estagiária) e Bruno Mateus Filena 

 

CRIANÇAS, O FUTURO DO AMANHÃ...

 

Alícia Afonso, 8 anos, 3º ano

Alícia Afonso

"Gostei de tudo neste projeto. Aprendi que não devemos atirar a maioria das coisas ao lixo e temos que reciclar para não poluir o ambiente porque o ambiente é muito importante.”

 

Edmerson Forquilha, 8 anos, 3º ano (“já vou para o quartoJ”)

Edmerson Forquilha

“Fiz janelas, portas, prédios e ainda fiz mais coisas. Gostei de fazer este trabalho porque é importante a reciclagem porque o nosso planeta fica menos poluído.”

 

Mariana Lucas, 8 anos, 3º ano

Mariana Lucas

“Nós fizemos um trabalho com o lixo que, provavelmente, ia para os contentores e para o lixo orgânico nós reciclamos e ajudamos o nosso planeta, não gastando dinheiro e fazendo coisas bonitas. É importante a reciclagem porque o nosso planeta também precisa de nós para o ajudarmos.”

 

GALERIA FOTOGRÁFICA: 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.