Projeto “Dress a Girl Around the World” inspira desfile solidário de crianças na rentrée da Universidade Sénior de Alfândega da Fé

Teve lugar na passada sexta-feira, 27 de setembro, o arranque oficial de mais um ano da Universidade Sénior de Alfândega da Fé. Após as hostes discursivas na Casa da Cultura Mestre José Rodrigues que marcam de forma indelével o início do ano letivo, até porque são anunciadas as iniciativas a decorrerem em 2019/20, houve lanche para todos com direito a bolo.

É mais um ano em que vamos ter a nossa universidade a funcionar, que já existe desde 2012, e este é mais um ano com mais disciplinas, com mais alunos. Ou seja, é mais um orgulho para a nossa instituição este novo arranque porque sabemos, também, que é uma mais valia para os nossos idosos esta universidade sénior no nosso concelho”, afiança António Simões, presidente da Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Alfândega da Fé desde 2010. Apesar da universidade, que conta, atualmente, com cerca de 150 pessoas, entre professores e alunos, assumir-se como uma das facetas mais visíveis da Liga, a verdade é que está longe de ser a única, afirmando-se, hoje, mais abrangente que nunca a nível de iniciativas em que se encontra envolvida.

Acompanhei a instituição desde o seu início, em 1999, e é com muito orgulho que eu digo que é uma instituição que foi criada com uma finalidade, que ainda mantém, prestar apoio aos utentes do Centro de Saúde, mas abrimos o nosso leque de respostas sociais e faço um balanço muito positivo, até pelos projetos e pelo trabalho que temos feito nas mais diversas áreas, desde a violência doméstica à saúde, ao envelhecimento ativo”, assegura o, também, sócio-fundador da Liga, sublinhando o facto de que “tudo o que tenha a ver com as necessidades sociais do nosso concelho, nós tentamos dar resposta, somos uma ajuda ao concelho”.

Também a coordenadora dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS) 4G, projeto que continua a ter como objetivo “promover a inclusão social de grupos populacionais que revelem maiores níveis de fragilidade social como é o caso dos desempregados, crianças em risco ou situação de pobreza e os idosos”, reconhece a importância e o impacto profundo no concelho alfandeguense, não só da Liga dos Amigos, mas também de um dos seus projetos mais relevantes, a Universidade Sénior. Nesse sentido, Maria Manuel Silva garante que “seria impossível não procurar ferramentas para a sua continuidade”, até porque a “Universidade conta com um grande apoio do corpo técnico da Liga e do Município de Alfândega da Fé e com o altruísmo de muitos e muitas voluntárias associados da Liga dos Amigos que se dedicam à partilha do conhecimento com os seus concidadãos mais velhos”.

 

a

 

Seguiu-se o evento mais aguardado da tarde, o desfile de pequenos modelos que encantaram a plateia com o seu trejeito. Trata-se do projeto internacional “Dress a Girl Around the World” que chegou a Portugal corria o ano de 2016 e cujo objetivo é criar roupa do "quase nada" com o intuito de a doar a crianças de países caraterizados, na generalidade, como terceiro-mundistas. 

Para além das aulas informais, os voluntários ainda investem o seu tempo em ações de abrangência nacional e internacional como é o caso do projeto "Dress a Girl Around the World", no qual cerca de 10 voluntárias da Liga já criaram cerca de 150 peças de vestuário que serão encaminhados para países desfavorecidos como o Gana, Cabo Verde, Nigéria e Camarões, entre outros, com o objetivo de tentar proporcionar dignidade, proteção e esperança a milhares de crianças que vivem em situações de pobreza extrema”, fundamenta Maria Manuel Silva, garantindo, simultaneamente, que quaisquer projetos “abraçados pela Liga são para continuar e crescer”, o que pressupõe que, em 2020, o número de peças manufaturadas na aula de malhas de Filomena Correia seja ainda maior, assim como a quantidade de sorrisos rasgados das crianças que, nos seus países de origem, poderão,  provavelmente, pela primeira vez, estrear peças de vestuário nunca antes usadas.

E se a pretensão do desfile era a de sensibilizar a comunidade para a doação de tecidos e roupa interior nova de criança como o próprio executivo avançou antes do mesmo se concretizar, então missão bem-sucedida.  E não são só as crianças a saírem beneficiadas. Ao participarem neste projeto solidário e intergeracional, também os idosos, ao manterem-se ativos, se ajudam a si próprios, ajudando quem mais precisa.  

As peças de vestuário serão, agora, entregues à Associação Dress a Girl Portugal que as fará chegar aos meninos e meninas de países carenciados, cumprindo, assim, o seu propósito inicial.

 

io

 

REGISTO FOTOGRÁFICO

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.