Feira das Artes, Ofícios e Sabores ajuda a “dinamizar” a economia de Vimioso

A Feira das Artes, Ofícios e Sabores, que se realiza em Vimioso, de 13 a 15 de dezembro, assinala este ano o seu 20.º aniversário, sendo um certame que contribui para "dinamizar" a economia do concelho.

"O certame é considerado como um dos principais pilares da economia local, movimentando setores como o comércio, restauração, turismo, e artesanato em território fronteiriço", explicou à Lusa o presidente da câmara de Vimioso, Jorge Fidalgo.

O certame vai na 20.ª edição e este ano conta com cerca de 70 expositores de vários ramos de atividades.

"Nesta feira pode-se comprar um bocadinho de tudo. Continuamos a valorizar o nosso artesanato, desde a cestaria, artefactos em cobre, tapeçaria e os alforges, tudo feito à mão, o que mostra a nossa arte secular", refere o autarca.

O facto de Vimioso ser um concelho transfronteiriço leva a que sejam os espanhóis os primeiros a marcar lugar nos três dias do certame, procurando a gastronomia, os produtos endógenos e o artesanato produzido no concelho do distrito de Bragança.

Para além da componente comercial, o certame tem um programa de atividades paralelo que inclui uma montaria ao javali, agendada para o dia 14 de dezembro, onde são esperados algumas centenas de caçadores de todo o país.

Para o dia 15 de dezembro está agendado um passeio todo-o-terreno, que deverá juntar meio milhar de participantes distribuídos por veículos de quatro e duas rodas, contando com a presença de pilotos espanhóis.

Também para esse dia está programado um passeio pedestre e de BTT, pelos "Vales de Vimioso".

A Feira das Artes, Ofícios e Sabores terá, pelo segundo ano consecutivo, mostra da gastronomia local inteiramente ligada à tradicional posta à mirandesa.

"Como esta feira tem uma forte componente gastronómica, não podíamos deixar de incluir um produto de excelência como é a carne mirandesa, que é embalada e colocada no mercado a partir de uma unidade industrial instalada em Vimioso", concretizou o autarca.

Para Jorge Fidalgo, além dos enchidos e da doçaria tradicional, a posta é um dos ex-líbris da gastronomia do Nordeste Transmontano, que é conhecida dentro e fora do país.

No interior do recinto da feira será instalado um restaurante que apenas servirá posta à mirandesa.

"Em concelhos como o de Vimioso é importante dar a conhecer todo o seu potencial agropecuário e gastronómico, apostando sempre na qualidade na excelência do que a terra produz", acrescentou Jorge Fidalgo.

Para a organização da feira, trata-se de um contributo para o fomento da economia local, numa altura em que "muitos vimiosenses que estão ausentes regressam à sua terra de origem, o que leva a que a hotelaria da vila esgote, havendo mesmo recursos a unidades de fora do concelho".

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.