PUB.

Empréstimo permitirá a Macedo investir 4,1 milhões de euros em 5 projetos “muito importantes”

O Tribunal de Contas deu parecer positivo a um empréstimo que permitirá ao município macedense comparticipar financeiramente cinco projetos de investimento avaliados em mais de 4,1 milhões de euros.

Em causa estão os projetos de requalificação urbana e do edificado do Bairro de São Francisco de Assis, que representam um investimento superior a 2,6 milhões de euros, a requalificação da Escola Secundária, cujo montante será de 620 mil euros, a valorização do Troço de Macedo de Cavaleiros da Linha do Tua, no valor de 605 mil euros, bem como a requalificação do Centro Hípico de Grijó, que necessita de uma verba de 283 mil euros.

Em suma, o investimento total ascende aos 4,165 milhões de euros, dos quais 771 mil serão suportados pela autarquia, através de um empréstimo bancário, sendo que o valor remanescente será comparticipado por fundos europeus.

É uma excelente notícia para o concelho, dado que estamos a falar de projetos muito importantes para a melhoria das condições de vida dos nossos munícipes e para a atração de mais turistas e investimento externo”, sustenta o presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, que considera que a “aprovação do Tribunal de Contas para estes projetos estruturais, alguns dos quais incluídos no Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de Macedo de Cavaleiros, são mais um sinal claro de que estamos a trabalhar no sentido correto para a consolidação e credibilização das contas do nosso município”.

 

MC

 

No Bairro de São Francisco de Assis, por exemplo, Benjamim Rodrigues adianta que “temos já candidatos para avançar com as obras, temos o visto do Tribunal de Contas, agora é o tempo de seguir os trâmites normais para arrancar com os trabalhos no terreno”.

Já no caso do Centro Hípico de Grijó, o edil refere que o projeto visa a reconstrução do centro existente, prevendo-se, também, a criação de edifícios destinados a boxes e a um picadeiro coberto. “Vamos dar melhores condições para a prática de hipismo e com isso esperamos atrair mais praticantes, não só de Macedo de Cavaleiros como de todo o Nordeste Transmontano”, acrescenta.

O presidente da autarquia macedense destaca, ainda, a valorização do troço de Macedo de Cavaleiros da Linha do Tua. “Estamos a falar de duas estruturas, a estação de Macedo e a do Azibo, há muito abandonadas, devido ao encerramento da Linha do Tua”, salienta.

Recorde-se que a antiga estação de Macedo passará a ser sede do Geopark Terras de Cavaleiros, enquanto a do Azibo será transformada num albergue de apoio a cicloturistas e num abrigo para bicicletas. As duas estações serão, ainda, ligadas por uma ciclovia no perímetro urbano e por uma ecopista na área da Paisagem Protegida do Azibo.

Depois de dois anos de algum sufoco financeiro e de um trabalho sério e rigoroso na consolidação de contas e de resolução de problemas antigos, estamos finalmente a ver o investimento chegar à nossa terra”, destaca Benjamim Rodrigues, que acredita que em poucos meses as primeiras máquinas estarão no terreno, até porque, reitera, estas são “obras fundamentais e esperadas pelas pessoas há muito tempo”.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.