Covid-19: Vacinados com a primeira dose todos os utentes e colaboradores das IPSS do distrito de Bragança

De acordo com a Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste, foram vacinados, até à data, os utentes e os colaboradores de todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social do distrito de Bragança enquadrados na primeira fase do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

Ao todo, foram vacinados com a primeira dose da vacina 2.549 utentes e 2.122 profissionais de estruturas residenciais, sendo que receberam já a segunda dose 477 utentes e 431 profissionais.

Números que se devem, nas palavras da ULS do Nordeste, “ao profissionalismo e dedicação” das suas equipas de vacinação, “as quais têm sido incansáveis e desempenhado esta missão muitas vezes fora do seu horário normal de serviço”.

Recorde-se que a campanha de vacinação contra a Covid-19 nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI), lares residenciais e estruturas similares teve início a 5 de janeiro, em consonância com o Plano Nacional de Vacinação e segundo as listagens enviadas e validadas pelas próprias instituições, à exceção das entidades com surtos ativos na data prevista da administração da vacina.

Tendo em conta os concelhos com maior risco de incidência do vírus, a vacinação começou nos municípios de Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros e Vimioso, seguindo-se, a 11 de janeiro, Miranda do Douro e Mogadouro. A 18 de janeiro, a vacinação teve lugar nos restantes sete municípios do distrito, nomeadamente, Bragança, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada-à-Cinta, Mirandela, Torre de Moncorvo, Vila Flor e Vinhais.

Nos municípios de Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros e Vimioso o processo de vacinação prioritária nas referidas estruturas já se encontra concluído, sendo que ainda está em curso a administração da segunda dose da vacina nas entidades dos municípios de Miranda do Douro e Mogadouro, que iniciaram a 11 de janeiro e onde já não se registam surtos ativos.

E terá início na próxima semana a administração, também da segunda dose, nas entidades dos municípios iniciados a 18 de janeiro onde, de igual forma, não se registem surtos ativos”, assegura a ULS do Nordeste, referindo que “as instituições onde se registavam surtos ativos na data prevista para a inoculação, e que, como tal, de acordo com as orientações da Direção Geral da Saúde, não puderam receber a vacinação, receberão a vacina contra a Covid-19 logo que o surto seja declarado como debelado pela Autoridade de Saúde Pública, e que estejam disponíveis as vacinas necessárias”.

As entidades que foram alvo de casos de Covid-19 mantêm-se, assim, na listagem de vacinações prioritárias, a administrar em breve, logo que as respetivas doses sejam rececionadas pela ULS do Nordeste.

A Unidade Local de Saúde do Nordeste está, desde o primeiro momento, empenhada na luta contra a COVID-19 em todas as frentes, desde a prevenção (vacinação), à deteção (testagem), tratamento e acompanhamento permanente dos utentes”, assevera a ULS do Nordeste, reiterando que esta é “uma missão que continuará a cumprir com profissionalismo, rigor e dedicação”.

SCMB

O maior surto desde o início da pandemia ocorreu, em setembro de 2020, nos lares da Santa Casa da Misericórdia de Bragança, com 28 óbitos associados à Covid-19.

A instituição faz agora parte do processo de vacinação das Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) em curso no país, e os membros da direção já foram vacinados, juntamente com os utentes e trabalhadores, nomeadamente o seu provedor, Eleutério Alves, que justificou à RTP ter recebido a vacina por estar em contacto com os idosos dos lares da Misericórdia.

Também os membros do Conselho de Administração da ULSNE e o pessoal administrativo foram já vacinados. De acordo com o presidente, em declarações à Agência Lusa, “os profissionais de saúde prioritários estão todos vacinados e 90 por cento já levaram a segunda dose da vacina” nos serviços de saúde da ULS do Nordeste, responsável pelos três hospitais e 14 centros de saúde do distrito de Bragança. Carlos Vaz garante, ainda, que só foi vacinado "depois de toda a gente (prioritária) ter sido vacinada” e que “foram cumpridas escrupulosamente as orientações”, destacando que os membros do Conselho de Administração também “andam pelos hospitais”.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.