Covid-19: Moncorvo lança campanha de vales de desconto para apoiar comércio tradicional

O Município de Torre de Moncorvo inicia em dezembro uma campanha com descontos para incentivar a população a adquirir os produtos de que necessita “no comércio tradicional e produtores locais".

"Durante mais de um mês, a Câmara atribui um vale de desconto de 5 euros por cada 50 euros de valor acumulado de faturas de compras, até ao montante máximo de mil euros por agregado familiar, para compras efetuadas nos estabelecimentos comerciais e produtores aderentes, identificados com um dístico da campanha", indicou aquele município do distrito de Bragança, em comunicado.

A campanha "Vivo Aqui - Compro Aqui" vai decorrer durante a época de natal, com início no dia 01 de dezembro de 2020 terminando a 06 de janeiro de 2021.

A autarquia explica que os munícipes interessados devem entregar as faturas das compras feitas no comércio e aos produtores locais do concelho no Balcão Único Municipal, entre 07 a 31 de janeiro de 2021, para a atribuição dos vales de desconto pelo município.

"Os vales são válidos, única e exclusivamente, nos estabelecimentos comerciais aderentes à campanha e podem ser usados até 02 julho de 2021", refere a autarquia presidida por Nuno Gonçalves.

Por outro lado, os comerciantes devem entregar os vales já trocados pelos munícipes no Balcão Único e a Câmara efetuará o pagamento desses vales aos comerciantes a partir de dia 15 de cada mês.

As medidas implementadas no âmbito do combate à Covid-19 tiveram efeitos nefastos ao nível da atividade económica, com particular incidência nos pequenos comerciantes.

O Município de Torre de Moncorvo tem vindo a manter e a aprovar um conjunto de medidas de forma a mitigar estes efeitos negativos que a pandemia tem causado a nível local.

A campanha "Vivo Aqui - Compro Aqui" pretende incentivar a população a fazer as suas compras de natal no comércio local com a finalidade de estimular a economia do concelho em tempo de pandemia.

Portugal contabiliza pelo menos 3.472 mortos associados à covid-19 em 225.672 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos. A medida abrange 191 concelhos.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

 

FOTOGRAFIA: BMF

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.