PUB.

Bragança regressa ao passado em todo o seu esplendor e glória

A Capital de Distrito trajou a preceito por ocasião da Festa da História que, nesta edição, regressou ao século de D. Fernão Mendes de Bragança, “O Velho”.

Com o Castelo de Bragança como “background”, o melhor cenário de sonho possível, a fazer lembrar o “set” de um filme da época medieval, os dados foram lançados entre os dias 14 a 17 de agosto e a sorte sorriu à organização, da responsabilidade do município brigantino, pois esta foi, indubitavelmente, a edição mais participada de sempre. No total, cerca de 60 mil pessoas tiveram o privilégio de experienciar a Idade Média com 11 áreas temáticas, assistir ou participar em vários espetáculos, três dos quais estreia absoluta. Uma das zonas que mais encantou os visitantes e “atemorizou” as crianças, sobretudo, as mais pequenas, foi, precisamente, a Rua dos Larápios. Os atores e figurantes, entre profissionais e voluntários, encarnaram o papel, fazendo crer o não crente num revisitar da história quase impossível no século XXI.

 

Cortejo

 

Outro facto que consubstancia o sucesso desta edição de 2019 da Festa da História foi o número de participantes no Cortejo Medieval com, sensivelmente, 260 pessoas, naquele que foi o momento da abertura oficial do certame e onde marcaram presença muitas das individualidades da cidade e do concelho. De destacar que, até ao dia de hoje, nunca nenhum cortejo de abertura tinha contado com tantos integrantes e, para tal, muito contribuíram os alunos dos três agrupamentos da Capital de Distrito que se voluntariaram com particular incidência para os jovens estudantes do Agrupamento de Escolas Emídio Garcia (AEEG), liderados pelo professor Acácio Pradinhos. “Acontecem coisas fantásticas na vida de um professor, de férias, que dedica parte das merecidas férias a fazer "gestão de voluntários" na festa da história de Bragança pelo quarto ano consecutivo”, refere na sua página pessoal do Facebook, demonstrando todo o empenho por um evento no qual acredita.

De destacar, ainda, que a Festa da História 2019 envolveu 15 companhias de recriação, mais de 100 profissionais envolvidos, 125 voluntários da cidade, nomeadamente, do AEEG, e mais de 50 mercadores. Sendo que, a antecipar a abertura oficial do evento, meia centena de crianças protagonizaram o Cortejo dos Infantes, vestidos com adereços de inspiração medieval executados pelas próprias em oficinas plásticas no recinto da Festa da História.

 

comandantes

 

Quanto a momentos áureos, de salientar o Juízo de D. Fernão e o Grande Torneio, entre teatro, música, dança, oficinas, diversões e atividades semeadas por diversos espaços temáticos na Cidadela, entre os quais, a ladeira d’ofícios, a Rua dos Aromas, a Praça de jogos e brincadeiras, a Praça d’armas, o acampamento civil e a zona de liça e artes de caça, só para nomear alguns.

Na última noite, já ela ia tardia, a Kapital do NordestE aproveitou para entrevistar o presidente do município anfitrião de mais uma edição da Festa da História. “O balanço é muito positivo, tem-nos chegado esse feedback, quer por via dos expositores, dos mercadores, pois são aqueles que melhor conseguem medir a quantidade de pessoas, quer pelos negócios que vão fazendo também, mas essa informação chega-nos, também, pelos próprios visitantes da Festa da História que aqui têm acorrido em muitos milhares”, resumiu Hernâni Dias que, na altura, ainda não tinha em sua posse números concretos em relação à multidão que tomou de assalto o castelo e as suas imediações durante os quatro dias de um certame que é já uma marca icónica da região.

 

da

 

Em conversa com o jornal do distrito de Bragança, o edil da sede concelhia fez questão de referir “a colaboração imprescindível dos nossos voluntários”, que contribuíram, evidencia, “categoricamente”, para “o sucesso do evento”.

Nas palavras de Hernâni Dias, haverá sempre “pequenas correções a concretizar”, sendo que a autarquia, garante, está a efetuar esse levantamento para que, no próximo ano, a Festa da História consiga ser “ainda melhor”.  “O objetivo no futuro é sempre melhorar, mas temos de registar com agrado o sucesso de um evento que se traduziu na afluência de muitos milhares de pessoas”, concluiu o autarca, ciente da responsabilidade acrescida em conseguir fazer crescer o evento em 2020, após a melhor edição de sempre da sua história.

 

dad

 

GALERIA FOTOGRÁFICA, EM BREVE

 

CA

 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.