Bombeiro de 39 anos suspeito de atear sete fogos em Alfândega da Fé sujeito a apresentações diárias

Um bombeiro detido pela Polícia Judiciária (PJ) a semana passada por suspeitas de fogo posto em Alfândega da Fé, distrito de Bragança, ficou sujeito a apresentações diárias às autoridades da área de residência, divulgou fonte judicial.

"O suspeito fica ainda proibido de frequentar zonas agrícolas, mato, floresta ou adquirir materiais suscetíveis de provocar incêndios. Caso tenho algum em sua posse terá de o entregar à GNR", indicou a fonte à Lusa, tendo ficado suspenso de funções.

O detido foi na passada quinta-feira, dia 19 de setembro, presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Mogadouro ao início da tarde e vai aguardar julgamento em liberdade.

O bombeiro de 39 anos foi detido por suspeita de ter ateado sete incêndios florestais neste concelho da Terra Quente Transmontana.

Os incêndios ocorreram durante o verão em várias freguesias de Alfândega da Fé a 22 e 28 de junho, 18 de julho, 03 de agosto e 02 de setembro.

Segundo as contas da PJ, os fogos "consumiram cerca de 110 hectares de área de mancha florestal constituída, maioritariamente, por mato”, tendo colocado em perigo habitações e outros bens.

"Os focos de incêndio colocaram em perigo uma vasta mancha florestal constituída por mato, área agrícola, bem como habitações de valor consideravelmente elevado, que apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção dos bombeiros", refere.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.