PUB.

Autarquia macedense decide investir 12,9 milhões na modernização do concelho

O Município de Macedo de Cavaleiros tem em marcha um significativo conjunto de empreitadas com vista à “melhoria das condições de vida e trabalho no concelho”. Quem o diz é o executivo, presidido pelo socialista Benjamim Rodrigues, que pretende “inverter a estagnação a que o concelho esteve votado na última década, procurando atrair mais pessoas e empresas para o território e voltar a fazer de Macedo de Cavaleiros uma referência de Trás-os-Montes, designadamente do Nordeste Transmontano”.

O autarca macedense espera que “no final deste mês de julho estejam em concursos, adjudicadas ou já em fase de conclusão um volume de obras na ordem dos 12,9 milhões de euros”, parcialmente cofinanciados Fundos Europeus Estruturais e de Investimento.

Entre as obras a concurso destacam-se a requalificação do Edifício dos Paços do Concelho, num investimento que ronda os 489 mil euros, a reabilitação do Mercado Municipal (1.858.164,73 euros), a requalificação do Largo da Estação (403.373,00 euros) e a reabilitação da Rua Eça de Queirós (475.693,00 euros). “Prevemos nos próximos dias lançar também a concurso a empreitada de requalificação da envolvente ao Mercado Municipal, num projeto orçado em 506 mil euros”, salienta Benjamim Rodrigues.

A autarquia destinou, ainda, uma verba que ronda os 142 mil euros para reforçar o abastecimento de água e para construir várias Estações de Tratamento de Águas Residuais em aldeias como Nozelos, Bornes ou Sobreda.

Outra das “empreitadas mais significativas” refere-se ao Parque Urbano de Macedo de Cavaleiros, um investimento que ronda o milhão e meio de euros e que "procura dar corpo a um sonho antigo dos macedenses”, alega o edil eleito nas últimas autárquicas. Também já em curso estão os trabalhos de requalificação do Bairro de São Francisco Assis, cujas duas fases representam um investimento de dois milhões de euros.

Havia projetos que estavam há demasiados anos no papel e que, até por isso, já se encontravam descontextualizados da atual realidade”, salienta Benjamim Rodrigues, para quem “graças a um trabalho árduo e incansável dos técnicos e serviços da autarquia foi possível atualizar estes projetos e, finalmente, colocá-los nos carris certos, estando muitas das obras já no terreno ou em vias de se iniciarem”.

Durante a última década o concelho estagnou fruto de uma estratégia errada e que deixou a autarquia depauperada e sem estímulos de progresso”, assevera o presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, que acredita que o seu executivo, após ter procurado equilibrar as contas, “ganhou outra credibilidade junto da banca, reforçando a capacidade de endividamento e, consequentemente, a capacidade para lançar obras públicas e municipais”.

Importante também, refere o autarca, é o investimento de quase 600 mil euros para a requalificação da Escola Secundária de Macedo de Cavaleiros. “É mais um investimento fundamental que finalmente avança e que irá permitir dar maior dignidade a um espaço de ensino de excelência, que se tem classificado sucessivamente entre as melhores do distrito”, defende Benjamim Rodrigues, admitindo que “uma escola renovada e modernizada irá aumentar os níveis de satisfação dos alunos e professores e, estou convicto, contribuir para melhorar os resultados escolares”.

Outro dos grandes projetos que em breve estará a concurso diz respeito à construção do novo Interface Rodoviário de Macedo de Cavaleiros, orçado em quase 1,2 milhões de euros. “Quando aqui chegamos deparamo-nos com um projeto para a construção de uma pequena estação de camionagem, sem qualquer dignidade ou condição para quem dela precisasse usufruir”, acrescenta o responsável que, depois do executivo liderado por si ter reformulado o projeto e ter mudado a sua localização, irá, agora, “avançar com uma obra moderna, que terá a dignidade que uma cidade como Macedo de Cavaleiros merece e que contribuirá para revitalizar uma zona que se pretende que seja nobre e ativa”.

Previstos estão ainda 383 mil euros para a pavimentação de vários arruamentos no concelho e para a construção da estrada entre o Lombo e Balsamão. Trata-se de “uma reivindicação antiga da população e na qual iremos investir 200 mil euros e que se revela essencial nas acessibilidades da zona nascente do concelho”, infere o autarca, para quem “todos estes projetos são para construir um futuro capaz de atrair mais gente para o nosso território”.

Benjamim Rodrigues crê, inclusive, que os efeitos já se começam a sentir e que “algumas das empresas a que temos adjudicado as empreitadas estão já no terreno à procura de trabalhadores, já que há falta de mão de obra para todos os projetos que têm em mãos não só em Macedo de Cavaleiros, como em outros locais da região”.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.