Autarquia de Moncorvo preocupada com perda de um quinto da população

O concelho de Torre de Moncorvo perdeu 20,4% da população, sendo o mais afetado do distrito de Bragança, uma situação que "muito preocupa" a câmara municipal, empenhada em contrariar esta tendência.

A Câmara Municipal de Torre de Moncorvo lamenta perda da população no concelho que, segundo os resultados preliminares dos censos 2021, perdeu 20,4% da população, mantendo-se assim a tendência verificada nos últimos anos nestes territórios do interior”, indica uma nota enviada à Lusa, pela autarquia presidida pelo social democrata, Nuno Gonçalves.

Na mesma nota é referido que a Câmara de Torre de Moncorvo e a Comunidade Intermunicipal do Douro (CIMDOURO) têm estado empenhadas em contrariar esta tendência, trabalhando, quer a nível concelhio quer a nível intermunicipal, na criação de condições para que as pessoas possam manter-se na região.

Este é um problema que muito nos preocupa e que requer uma solução urgente, sendo necessário implementar políticas específicas por parte da administração central para que estes territórios não fiquem esquecidos e se potencie a fixação da população”, pode ler-se no mesmo documento.

Contudo, são destacados  alguns dos projetos que a autarquia tem vindo a desenvolver para inverter esta situação, nomeadamente, a implementação da nova área empresarial da Junqueira, junto ao Itinerário Principal (IP2),

Esta área empresarial que vai criar condições para as empresas se instalarem no concelho, e as políticas de recuperação de habitações implementadas, que vão garantir melhores condições de habitabilidade para as pessoas que aqui residem”, vinca a autarquia do Douro Superior, no mesmo comunicado.

Torre de Moncorvo foi o município do distrito de Bragança que perdeu mais população desde os censos de 2011, com uma variação de -20,42%, e um dos cinco que mais perderam a nível nacional.

De acordo com as estatísticas oficiais, entre 2011 e 2021 este concelho perdeu 14,6% dos agregados, 0,6% de alojamentos e 0,7% de edifícios.

Em decréscimo populacional, os cinco municípios que se destacam são Barrancos (-21,8%), seguindo-se Tabuaço (-20,6%), Torre de Moncorvo (-20,4%), Nisa (-20,1%) e Mesão Frio (-19,8%), revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Portugal tem hoje 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundos os resultados preliminares dos Censos 2021.

Em termos censitários, a única década em que se verificou um decréscimo populacional tinha sido entre 1960 e 1970, indicou o INE.

Os dados preliminares mostram que há em Portugal 4.917.794 homens (48%) e 5.430.098 mulheres (52%).

A fase de recolha dos Censos 2021 decorreu entre 05 de abril e 31 de maio e os dados referem-se à data do momento censitário, dia 19 de abril.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.