Aprovado orçamento de 33 milhões de euros em Macedo para “executar projetos estruturais”

A autarquia macedense viu aprovado, em Assembleia Municipal, um orçamento de cerca de 33 milhões de euros para o ano de 2021. Aquele que é considerado “um dos maiores orçamentos de sempre”, tem “um foco muito grande na concretização de vários projetos inseridos no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU)”, revela o executivo.

Este orçamento é o resultado de todo um esforço de reorganização interna, de reajustamentos de investimentos e de apresentação de candidaturas a fundos nacionais e europeus que nos permitiram avançar com obras emblemáticas que estavam há demasiado tempo no papel”, explica o presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, dando como exemplo “o capítulo das receitas”, no qual “está contemplada uma verba na ordem dos dez milhões de euros, provenientes de candidaturas já aprovadas a fundos nacionais e europeus”.

Entre os projetos orçamentados, encontram-se obras como a intervenção na Zona Industrial e na Zona Oficinal de Macedo de Cavaleiros com um investimento previsto acima de um milhão de euros, que incluirá o alargamento da própria área industrial. “Este alargamento é fundamental para criar mais e melhores condições para a instalação de novas empresas, que apostem na inovação e ajudem à criação de mais empregos no concelho”, observa Benjamim Rodrigues, sublinhando que, em relação à crise económica provocada pela Covid-19, “os custos com a pandemia acabam por não se refletir muito nas contas do município porque aquilo que tem sido gasto com as medidas de mitigação acaba por ser compensado, por um lado infelizmente, com a poupança na realização de vários eventos entretanto cancelados” como a Feira da Caça e Turismo.

No Orçamento Municipal para 2021 inserem-se, ainda, obras como a reabilitação do Mercado Municipal, da Central de Camionagem, do “Welcome Center” da Albufeira do Azibo e a construção do Centro Municipal de Proteção Civil e Meios Aéreos, bem a requalificação da Igreja de Nossa Senhora da Purificação, em Podence, com um investimento próximo dos 440 mil euros.

Quanto à dívida do município, o edil macedense garante que a mesma tem vindo a “melhorar muito por força da aquisição de património, que reforça os ativos”, apontando que “o valor que mais pesa nas contas, cerca de 11 milhões de euros, está relacionado com a dívida das águas, que se encontra em renegociação com empresa”.

MC

Quanto ao investimento destinado às freguesias do concelho, o presidente do município assevera que irá ser investido “cerca de um milhão de euros nas obras nas aldeias com o intuito de contribuir para a sua modernização e para melhorar as condições de vida de quem ali reside”.

Assim, entre os projetos orçamentados, é possível encontrar obras como a requalificação do caminho municipal de Mogrão com uma verba de 150 mil euros, a abertura da estrada que irá ligar Lombo a Balsamão, mais 160 mil euros, a pavimentação da Estrada Municipal que liga Vilar do Monte à EN102, no valor de 100 mil euros, e a construção de saneamento no pontão de Lamas, que será alvo de um investimento a rondar os 74 mil euros. “Vamos, ainda, investir no saneamento de várias freguesias, bem como na requalificação de vários arruamentos”, sublinha Benjamim Rodrigues.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.