Alfândega da Fé cria equipa multidisciplinar para ajudar idosos e cuidadores informais

O município de Alfândega da Fé criou uma equipa, composta por técnicos de várias áreas, que se desloca pelo concelho transmontano para dar apoio a idosos e cuidadores e encaminhar para respostas sociais, divulgou hoje a autarquia.

Desde maio que está no terreno a Equipa de Atenção Biopsicossocial à Pessoa Idosa, que acompanha, atualmente, 20 idosos em situação mais vulnerável, deslocando-se ao domicílio, como disse à Lusa Maria Manuel Silva, a vice-presidente da Câmara.

Além de satisfazer as necessidades dos idosos, os cuidadores informais são outra preocupação desta equipa composta por seis profissionais, concretamente enfermeiro, assistente social, nutricionista, psicólogo, sociólogo e psicomotricista.

Cuidar de quem cuida” é o propósito que motivou hoje um encontro dedicado aos cuidadores informais e à apresentação pública da equipa.

Há muitos que se têm dedicado anos a fio a cuidar de outros de igual idade, ou superior, e que acabam por se esquecer deles próprios e dos seus direitos”, observou a vice-presidente.

A equipa multidisciplinar está também atenta a estes casos, disponibilizando nomeadamente apoio psicológico, como indicou.

Segundo disse à Lusa, esta equipa surge da iniciativa do município de juntar várias respostas existentes e dispersas por vários gabinetes, na tentativa de ir ao encontro dos mais velhos que vivem neste concelho do distrito de Bragança.

A equipa presta apoio e acompanhamento em várias dimensões com o objetivo de “contribuir para retardar, ou mesmo evitar, a institucionalização”, salientou Maria Manuel Silva.

O serviço destina-se a pessoas com mais de 65 anos e tem como missão prestar cuidados de ordem física, psicológica e/ou nutricional à pessoa idosa e suas famílias, de modo a contribuir para o seu equilíbrio e bem-estar, ajudar na vigilância da medicação, evitar o isolamento, encaminhar para outros serviços e técnicos ou auxiliar e aconselhar a pessoa idosa e a família.

O objetivo “é dar a máxima atenção aos problemas e necessidades dos idosos que se encontram mais isolados, procurando respostas e soluções para os seus problemas diários”.

Este trabalho é feito em parceria com juntas de freguesia e instituições locais, que ajudam na sinalização das necessidades, assim como outros agentes locais e mesmo particulares.

Para melhor conhecer a realidade desta faixa etária da população do concelho, a equipa está a fazer um estudo “mais aprofundado sobre os idosos do concelho”, segundo a vice-presidente da autarquia.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.
The website encountered an unexpected error. Please try again later.